Carrinho (0) Fechar

No products in the cart.

Return to shop

Jorge Ribeiro conquista a primeira vitória da sua carreira no Rali da Água

O talentoso piloto de Penafiel escreveu a letras de ouro no Rali da Água – CIM Alto Tâmega a mais importante página da sua curta carreira. Acompanhado pelo conterrâneo Daniel Pereira, Jorge Ribeiro impôs o seu Renault Clio RS R3T perante a concorrência inscrita na prova referente ao Campeonato Promo de Ralis.

Conhecido por todos no desporto automóvel pelo trabalho que a sua empresa faz na conceção e execução de decorações em automóveis de competição, Jorge Ribeiro tem, a espaços, alinhado em alguns ralis, sempre denotando rapidez e capacidade para levar de vencida as dificuldades e registar exibições e resultados de bom nível.

Desta feira, o piloto da Publicita estreava-se nas andanças do Campeonato Promo de Ralis 2022, tendo a seu lado Daniel Pereira e voltando a assumir os comandos do Renault Clio RS R3t da CRN com que tinha alinhado na última edição do Rali Taça Joaquim Santos, integrado no Penafiel Racing Fest 2022.

Pela frente, uma Super Especial e seis classificativas, desenhadas nos concelhos de Boticas e Chaves, integrado num pelotão onde eram vários os pretendentes ao domínio entre as duas rodas motrizes e à presença no pódio absoluto final.

Jorge Ribeiro começou logo nos 2,5 quilómetros do traçado urbano da Super Especial de sexta à noite a demonstrar que queria descolar dos restantes pilotos com carros da categoria 2RM, assinando o segundo tempo, só atrás de João Vinha, seu conterrâneo, que assumia a liderança, conduzindo um Lancer EVO VI de tração total.

Na etapa de sábado, “prato forte” do rali, Jorge Ribeiro logrou vencer à geral duas especiais, tendo apenas um momento “mais quente”, na passagem inicial por Carvalhelhos/Boticas, ao dar um toque já depois da tomada de tempos, do qual resultou algumas mazelas na frente do carro francês, mas sem colocar em causa a sua eficácia para o restava do rali.

Como tal, o piloto de Penafiel chegou à fase derradeira do rali com a liderança das duas rodas motrizes mais do que consolidada e, após a penúltima especial, herdou mesmo o comando absoluto do rali, após a desistência de João Vinha, não mais o largando até ao pódio final em Chaves, conquistando assim a primeira vitória à geral da carreira.

“Estou obviamente muito feliz por mim, pelo meu navegador e pela equipa CRN, mas não deixo de ter uma sensação agridoce, pois entristece-me não ter neste pódio o meu grande amigo João Vinha e o Marco Vilas Boas. Eles dominaram o rali e se tivessem ganho, seria também com muito mérito”.

Quanto à sua exibição, Jorge Ribeiro considera que “conseguimos ser eficazes, mesmo com poucos quilómetros feitos neste fabuloso carro, que é muito competitivo, mas que, para ser utilizado no limite, exige muito treino e muita adaptação. Tivemos um erro no final de uma especial, mas, fora isso, o rali decorreu sem sobressaltos e conseguimos estar sempre na liderança das duas rodas motrizes, acabando por herdar o comando da geral, quando o Joca desistiu”.

O penafidelense dedicou o triunfo “à minha família, querendo agradecer profundamente aos patrocinadores o apoio que nos deram”. Quando ao futuro, Jorge Ribeiro promete que veremos as cores da Publicita “em alguns ralis. Competirei sempre que a minha vida profissional me permitir e arranjar os apoio que me deem os meios para poder participar. Gostava muito de fazer ou o Azores Rali ou o Rali Vinho Madeira em 2023, sendo possível que possamos vir a assumir uma mini-época”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.